BEBÊ CRIAÇÃO MATERNIDADE

Certo x Errado

14 de janeiro de 2019

Olá mamães que me leem, tenho uma notícia para te dar: você NUNCA terá certeza se está fazendo certo ou errado, melhor ou pior, no que diz respeita à criação e educação dos seus filhos!!!

Vamos por partes…

Primeiro vou deixar claro que essa não é uma verdade universal, é verdade pra mim, ok?! Dito isto, vamos às possíveis questões:

“Mas Dani, se eu deixar meu filho fazer tudo o que ele quer, eu já sei que estou fazendo errado, né?”

Aí é que está o ‘X’ da questão. O que quero falar neste texto é: é errado pra quem? Pra você? Pra sua mãe, que vai te recriminar e dizer que fazia diferente? Pra vizinha do amigo da sua cunhada?

Precisamos ter em mente que somos as experts nos nossos filhos e que se damos o melhor que podemos, está tudo certo!

Vejamos, por exemplo, a questão de escola. A Fabi é super a favor desde os primeiros meses, como ela mesma fala no texto “To school or not to school; já aqui em casa é diferente. Pedro não vai à escola (está com 1 ano e 5 meses) e não não pretendo colocar até os dois anos. No começo eu pensava em colocar só aos 4! Qual de nós está certa? As duas! Ou nenhuma de nós!

Mas, como assim? Primeiro, estamos certas pois estamos fazendo o que acreditamos ser o melhor para nossos filhos, estamos dando o nosso melhor. A Fá trabalha fora e quer proporcionar o melhor desenvolvimento para Aninha. Eu passo o dia todo com o Pedro e quero dar o máximo de condições para que ele se desenvolva de forma satisfatória. E talvez estejamos erradas: ela porque poderia deixar a Ana em casa porque é muito nova, eu porque poderia levar na escola senão ele não vai aprender a se socializar… mas, nunca saberemos porque não temos com o que comparar!

Não podemos comparar com outras crianças (não se enganem, este é um recado pra mim também, porque sempre faço isso) mesmo que da mesma idade, condição financeira, porque cada ser é único!

“Ahhhhhh mas depois que ela entrou na escola, ela se desenvolveu muito mais.” Claro! Ela cresceu, mudou de ambiente, conheceu novas pessoas.

“Ahhh mais depois que parou de ir à escola ela ficou mais calma, mais carinhosa.” Claro! Ela está recebendo mais atenção, tem mais conexão como seu ambiente.

Entendem onde quero chegar?

Se você faz assim ou assado, se usa verde ou roxo, se dá açúcar ou não. É problema seu! Ou solução sua! Precisamos enxergar isso! Trocar ideia é bacana, mas, tente fazer o que o seu coração manda e pare de sofrer (pelo menos tente) por culpas ou arrependimentos.

Você nunca terá uma resposta à pergunta: estou fazendo certo? No mais: “Tamo juntas”!

Dani Prado, (aprendendo a ser) mãe do Pedro.

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply