GESTAÇĀO MATERNIDADE PUBLIPOSTS

Drenagem linfática na gravidez e no pós-parto.

20 de maio de 2018

As mamães têm muitas dúvidas sobre drenagem linfática na gravidez e no pós-parto.

Listamos aqui 11 informações que podem ajudar a esclarecer este assunto.

 

1) A drenagem linfática é uma técnica que, por meio da massagem, direciona o excesso de líquidos para os gânglios linfáticos. Dessa maneira, esse excesso é mais facilmente eliminado do organismo, o que acontece, muitas vezes, pela urina. Durante a gravidez, ocorre o aumento na produção hormonal e isto reflete em maior absorção do sódio e consequente retenção hídrica, que se traduz em inchaço.


2) A drenagem linfática não é recomendada para grávidas que tenham hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda ou qualquer doença relacionada ao sistema linfático. Quem não apresenta esses problemas está liberada. Em geral, a massagem é mais recomendada a partir do terceiro mês de gestação.


3) O aval do obstetra é fundamental para que se tenham início as sessões de drenagem. Somente com essa autorização, o profissional pode aplicar a massagem. 


4) A drenagem linfática ativa apenas os sistemas linfático e venoso. Os profissionais não mexem no bebê e nem nas regiões próxima a ele.

 

5) Há duas posições seguras na drenagem linfática em gestantes: de barriga para cima ou deitada de lado. 


6) A drenagem linfática ativa as circulações venosas e linfáticas e, assim, reduz a retenção de líquido e diminui o inchaço. Além do mais, a massagem também relaxa, alivia a tensão e as dores musculares. Sobre a periodicidade, o ideal é combinar isso com seu obstetra. De modo geral, o recomendável é fazer até duas sessões por semana.

 

7) A drenagem ajuda a reduzir o inchaço no pós-parto, pois é uma técnica que ajuda na eliminação das toxinas e excesso de líquidos. Com isso, o inchaço diminui.


9) Na maioria das vezes, os obstetras liberam logo após o parto. Consulte sempre seu médico! 


10) A drenagem não emagrece. Ela apenas ajuda na redução de medidas decorrentes do acúmulo de líquidos.

11) Mesmo quem fez cesárea pode fazer drenagem, desde que o médico dê o aval. Em alguns casos, o obstetra espera a completa cicatrização da cesárea, o que pode demorar até um mês.


Fontes: Fisioterapeuta Cristina Terumi Koga; fisioterapeuta Tatiana Abreu, da Fisio & Run; dermatologista Luciane Scattone; obstetra Márcia Tabacow.


Não perca tempo, agende já o seu horário no Espaço Universo Feminino de Beleza e Bem Estar.


(16) 3964-7400

📱 (16) 99463-8495 Whatsapp


Rua Garibaldi 515 – Ribeirão Preto (estacionamento próprio) 

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply