BEBÊ MATERNIDADE

Erros e acertos do enxoval

21 de dezembro de 2018

Quem aí não ficou super empolgada(o) ao saber que o bebê estava a caminho e começou a comprar tudo que viu pela frente? Pois é! rsrsrsrs E quase cinco meses depois já tenho a lista do que eu me arrependi de ter incluído no enxoval:

  1. Banheira de pé: aqui “deu ruim”. Ela só cabe no banheiro da área de lazer e dá uma dor nas costas danada usar. Optamos pelo banho de chuveiro já no primeiro mês. Foi presente, ainda bem!;
  2. Carrinho travel system. Achei sensacional um carrinho que eu pudesse trocar todas as peças. Masssss, não pensei que seriam mais coisas para ficar guardadas e pra carregar. Hoje optaria por um carrinho que vira bercinho e que o bebê conforto encaixa nele. Foi presente também! Aleluia!;
  3. Rolinho segura bebê: nunca funcionou;
  4. Bodies de botão no ombro. Aquilo não ajuda ninguém;
  5. Bodies de abas dos lados, pra sempre e amém;
  6. Roupas de plush: Raquel nasceu no inverno e eu investi nessas peças pois estaria frio. Ela chorava TODAS as vezes que usava plush. Desisti na terceira tentativa.

O que eu devia ter incluído:

  1. Protetores de berço respirável. Acabei comprando na correria assim que ela começou a colocar o pé nas grades. Foi fácil resolver, mas já ter em casa teria poupado estresse.
  2. Carrinho guarda chuva bem compacto OU um carro SUV….hahahahha
  3. Protetores de bebê conforto. Nossa cidade é muito quente e fez falta o algodão do protetor para deixar o bebê conforto mais confortável;
  4. Câmera/babá eletrônica. Comprei quase no terceiro mês, devia ter comprado assim que nasceu;
  5. Poltrona de amamentação: outro item que esperei para comprar. Fui comprar no segundo mês. Amamentar na cama não funcionou pra mim;
  6. Rampa anti refluxo. Também tive que sair e comprar correndo.

O que eu acertei:

  1. Não comprei kit berço (daqueles de mil peças) e não fez a menor diferença. Ganhamos muitos jogos de berço e minha mãe fez uns quatro. Tô feliz de não ter investido nisso;
  2. Comprei poucas roupas, enxoval básico mesmo, e foi ótimo, porque ganhei muitaaaa coisa. Usei tudo que comprei e tudo que ganhei (pelo menos uma vez….rsrsrs);
  3. Comprei só uma mamadeira. Nossa opção era amamentação exclusiva que se consolidou no segundo mês. A única mamadeira que temos cumpre seu papel na oferta de leite materno ordenhado;
  4. Bomba de ordenha elétrica: amamentar era um objetivo. A bomba ajudou muito no começo com os seios feridos e ajuda hoje quando preciso trabalhar;
  5. Sling. Afinal sling é vida!

Como a Dani Prado havia me dito durante a gestação: Fica tranquila que as lojas não fecham depois que o bebê nasce! hahaha. No saldo geral eu fiquei com poucas coisas encalhadas e ter ido comprando as coisas à medida que elas se tornaram necessárias fez com que eu não gastasse tanto dinheiro a toa. Me segurar diante das fofuras nas vitrines foi difícil, mas ainda bem que não to devendo as calcinhas…. já basta “pagar língua” todo dia né?

 

Carla Vaz de Lima, Nutricionista, mãe (econômica) da Raquel.

No Comments

    Leave a Reply