FAMÍLIA

O que é o natal?

25 de dezembro de 2018

CARLA

Sobre o Natal.

Pra mim, Natal não é sobre panetone, passas (ou não) no arroz, presentes trocados… Natal é, unicamente, sobre Jesus. Celebrar seu nascimento, sua escolha em nascer de um ventre humano e na forma mais frágil e imperfeita possível.

Natal me lembra que o próprio Deus quis sentir na carne as mazelas que nos afligiam todos os dias. Natal me fala de amor. De um amor incondicional, que nasceu  sabendo que ia morrer pelos meus e seus pecados.

Jesus é a razão do Natal.

 

DANI

Eu sempre amei o Natal, não a festa em si, mas a magia que envolve essa data: as árvores com enfeites brilhantes, as luzes nas fachadas dos prédios, a ansiedade pela ceia e por encontrar pessoas queridas. Desde pequena, o Natal sempre foi comemorado em grande estilo, era a certeza de uma roupa nova (algo que não acontecia muito durante o restante do ano), a certeza de ganhar um presente legal, a certeza de ter a família reunida e as comidas cheias de uva passa (porque eu adoooorrrrroooooo!). Eu faço parte de uma família grande então, nos finais de ano, por muitos anos, alugamos chácaras para que todos pudessem ficar juntos. Sempre fazíamos um amigo secreto, mesmo quando a festa era na casa da minha avó. Essa é a melhor memória natalina que tenho. O momento de revelar o “amigo secreto” era tão divertido porque a gente tentava sempre falar coisas diferentes para poder confundir os palpiteiros. Tinha sempre alguém que fazia uma zoeira, ou era um “presente” estranho ou era uma caixa cheia de papel picado e amassado. A certeza era uma só: diversão garantida!Este ano não decorei a casa por questão de segurança. Tenho um menininho que adora colocar coisas nas tomadas e também escalar; árvore de natal e luzinhas não funcionariam embora ele esteja encantado com as luzes do prédio vizinho. Ano que vem, ele estará com 2 anos e meio, pretendo então decorar a casa e comprar um presente especial. Mas aqui, quem trará o presente, será o papai e mamãe mesmo, porque pra nós e para o Pedro, o papai Noel será apenas um velhinho dos contos de Natal.

 

FABIANA

Somente recentemente comecei a encarar o Natal como ele realmente é: o nascimento de Jesus! Aliás, a festa existe, para os religiosos, por conta dele e quem ganha todos os holofotes é o Papai Noel. Sou católica não praticante, mas, acredito piamente na força da oração e na fé que cada um partilha. Sou contra as religiões pois, elas cegam as pessoas e disseminam o ódio ao invés do amor. Apesar de não praticante, minha filha estuda em um colégio católico e pude acompanhar, ao longo do ano, a ressignificação de datas comemorativas que tornamos comerciais. A Páscoa foi uma delas e o Natal a outra.

Os Natais para mim deixaram de ser mágicos quando descobri uma série de “Barbies” guardadas no maleiro do quarto dos meus pais que aguardavam ansiosamente a chegada dos “Natais” e outras datas comemorativas. Acho que acreditava na magia do Natal até então. Gosto da festa mas, ela me parece tão vazia de propósito. Quem sabe este ano não seja diferente. A Ana Clara tem medo do Papai Noel e eu estou achando bom já que ela não tem medo de nada. Ela não sabe que o Papai Noel traz presentes; ela não se importaria se ele não trouxesse, mas, não serei eu quem destruirá esta magia na vida dela. E que venha o Natal com as passas que eu amoooooo de paixão!

 

MARA

A data do Natal sempre foi, pra mim, um “evento cultural” e sempre passei os Natais na companhia de meu pai, mãe e irmão. Desde que comecei a namorar com o Moyses, em 1995, ele passou a estar presente também.
A data nunca despertou grandes emoções em mim. Troca de presentes, comida “diferente” na mesa, um jantar um pouco mais tarde, fogos de artifícios, uma oração sincera, mas nunca vi o Natal como nada além disso.
Pelo fato de ser muito sensível e atenta ao mundo, e já sabendo que tenho no mínimo 40 Natais na bagagem, nunca vi a tal “renovação”, o tal “amor” e a “paz” que esperamos encontrar quando esta data se aproxima novamente. Pra mim, é um prazer estar junto com os meus, mas não vejo nada de diferente no Natal.
A cada final de ano, eu fico mais e mais sensível e honestamente triste, pois será mais um ano de “filhos que matam pais”, “animais abandonados”, “fome de toda a sorte de seres vivos”, “filhos sendo espancados por pais”, “idosos morrendo sem o menor auxílio e abandonados” , sem contar na total falta de perspectiva que tenho de nossos governantes.
Ah, mas não me vejam como uma pessoa pessimista ou cética. Não me interpretem mal, apenas sou realista e publicitária por profissão, portanto, sei também a parte comercial que envolve a data.
Acreditei que quando me tornasse mãe isso mudaria, mas, não mudou.
E vai continuar tendo Natal em minha casa? Vai sim, afinal é um evento cultural.
E além disso, não tem como Jesus ter nascido em dezembro, é simplesmente impossível ele ser de Capricórnio!
E lendo a Bíblia através dos estudos que faço em casa todos os domingos, sei que não existem menções sobre a comemoração ao Natal, e sim ao dia em que devemos nos lembrar da morte de Jesus, pois foi neste dia que ele pagou por todos os nossos pecados.

 

Um Feliz Natal a Todas as Mamães da Vida Real!!!

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply